Terms & Conditions

We have Recently updated our Terms and Conditions. Please read and accept the terms and conditions in order to access the site

Current Version: 1

Privacy Policy

We have Recently updated our Privacy Policy. Please read and accept the Privacy Policy in order to access the site

Current Version: 1

Paulista - SP

Brasilia - DF

EnglishעִבְרִיתPortuguêsEspañol

Álvaro de Vasconcelos é o novo titular da Cátedra José Bonifácio – Jornal da USP

20231124_Alvaro_de_Vasconcelos_Catedra_Jose_BonifcacioTAMANHOOK-1.jpg


Escritor e intelectual português vai liderar investigação sobre a cooperação entre Europa e América Latina em tempos de polarização global

Por

2023 11 22 Alvaro de Vaconcelos Catedra Jose Bonifacio2023 11 22 Alvaro de Vaconcelos Catedra Jose Bonifacio
Álvaro de Vasconcelos é o novo titular da Cátedra José Bonifácio – Foto: Divulgação Centro Ibero-Americano da USP

O escritor e intelectual português Álvaro de Vasconcelos é o novo titular da Cátedra José Bonifácio da USP. Até o final de 2024, ele conduzirá pesquisas sobre o tema Europa e América Latina num contexto de polarização mundial: caminhos e desafios sociais, políticos, econômicos e culturais para uma cooperação necessária. Ao suceder a argentina Susana Malcorra no cargo, ele torna-se o 11º catedrático, sendo o primeiro de Portugal e o segundo da Península Ibérica; em 2016, o ex-primeiro-ministro espanhol, Felipe González, ocupou o posto.

Com presença ativa no debate dos assuntos políticos, sociais e culturais da Europa e do mundo, Vasconcelos é investigador do Centro de Estudos Interdisciplinares CEIS20 da Universidade de Coimbra. Já foi diretor do Instituto de Estudos de Segurança da União Europeia e do Instituto de Estudos Estratégicos e Internacionais, investigador sênior da Arab Reform Initiative, além de fundador do Fórum Demos, importante think tank europeu de relações internacionais. No Brasil, foi professor colaborador do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da USP e, mais recentemente, participou do encontro O Bicentenário da Independência do Brasil visto do exterior

Opositor do Estado Novo e da guerra colonial portuguesa, esteve exilado em Bruxelas e Paris de 1967 a 1974. Ao regressar ao país natal, participou ativamente do processo de transição democrática e, hoje, atua como colunista e comentador em jornais, rádio e televisão.

20230725 pedrodallari20230725 pedrodallari
Pedro Dallari – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O diretor do Instituto de Relações Internacionais (IRI) e coordenador do Centro Ibero-americano (Ciba) da USP, que administra a iniciativa, Pedro Dallari, explica que a seleção dos nomes é feita com a participação de professores da Universidade e de catedráticos anteriores. “A nacionalidade é um dado relevante. Com exceção de dois brasileiros, nunca houve mais de um indicado de um mesmo país. Também levamos em consideração a vinculação da liderança e da trajetória da pessoa ao tema escolhido para a atividade de pesquisa, que é definido em comum acordo entre o convidado e a USP”, ressalta.

Dallari destaca os atributos do atual nome. “Álvaro de Vasconcelos é europeu e enfocará justamente a necessidade da cooperação entre Europa e América Latina na perspectiva de fortalecimento de princípios civilizatórios em um contexto global de degradação dos direitos humanos. Trata-se de um notável intelectual público, que promoverá uma reflexão densa e valiosa”, resume.

Outros professores também celebraram a vinda de Álvaro de Vasconcelos. O ex-ministro da Relações Exteriores e Professor Emérito da USP, Celso Lafer, lembra que o novo catedrático traz consigo uma grande bagagem e experiência na área. “No desenho do reposicionamento internacional de um Portugal democrático pós-salazarista, empenhou-se numa atualizada parceria estratégica luso-brasileira, no significado para Portugal da sua inserção na Europa comunitária”, afirma.

Já o ex-ministro da Educação e professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Renato Janine Ribeiro, ao analisar a trajetória do convidado, observa que “essa atuação faz jus à sua qualificação como intelectual público, ou seja, não apenas alguém que busca o conhecimento, mas que mede as ações e realidades políticas à luz de valores éticos fundamentais, essencialmente as sucessivas declarações de direitos humanos adotadas sob a égide da ONU”. 

O início das atividades presenciais de Vasconcelos está previsto para a segunda semana de dezembro, quando, além de se encontrar com o reitor da USP, Carlos Gilberto Carlotti Junior, conduzirá a primeira reunião do grupo de pós-graduação que estará sob sua direção. Assim como ocorreu nas gestões anteriores, o trabalho deve resultar em um livro, a ser publicado no segundo semestre de 2024. Os demais livros da coleção estão disponíveis, gratuitamente, neste link

Cátedra José Bonifácio

Criada em 2013, a Cátedra José Bonifácio homenageia um importante personagem da história do Brasil. Também conhecido como “o patriarca da Independência”, José Bonifácio de Andrada e Silva nasceu em 1763 e foi um notável pesquisador, escritor e homem público. Como cientista, chegou a descobrir novos minerais, enquanto no campo político foi ministro do Reino e dos Negócios Estrangeiros de janeiro de 1822 a julho de 1823.

+ Mais

20220916 00 paises iberoamericanos

Posted: 16/09/2022

Sua imagem ilustra a intenção de integrar a experiência de lideranças sociais aos processos educacionais e de pesquisa do ambiente universitário, e da preocupação em se produzir subsídios que promovam a melhoria das condições de vida da população. 

Assim, a iniciativa busca estimular a geração e a disseminação de conhecimento sobre a Ibero-América, sempre por meio da participação rotativa de uma figura pública da região, ligada ao ambiente universitário e de relevo internacional, que durante um ano lidera um grupo de investigadores para promover reflexões e debates acerca da área em que atua. 

“Todos os dez especialistas de grande relevância que já estiveram à frente da Cátedra realizaram trabalho excepcional e muito marcante na vida da Universidade, cumprindo um compromisso rigoroso com a construção e disseminação de conhecimento: em dez anos, foram dez livros publicados pela Edusp com o resultado das atividades. São mais de 200 artigos, que têm, ainda, o valor do envolvimento de jovens pesquisadores nessa produção, muitas vezes alunos de pós-graduação publicando pela primeira vez”, comemora Dallari.

Gerida pelo Centro Ibero-Americano (Ciba), a ação está vinculada à Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (PRPI) e ao Instituto de Relações Internacionais (IRI).





Source link

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Print
plugins premium WordPress